quinta-feira, 15 de novembro de 2007

05 a 08/11/07 - Itaóca - SP


Itaóca (que significa "casa de pedra") também se situa no Vale do Ribeira e é a quarta cidade de mais baixo IDH de SP segundo a ONU.

Fomos recebidos pela única médica da cidade: Dra. Nilza, muito atenciosa, formada há 28 anos cuida sozinha dos 2.856 habitantes! (Fonte: Wikipédia) Que coragem!

Então ela saiu de férias e os únicos médicos da cidades ficamos sendo nós!
Que responsa!

À noite, participamos da reunião comunitária mensal. Eles batalham para reduzir a elevada taxa de gestação na adolescência!

Quem quiser colaborar, doações de preservativos e anti-concepcionais são bem-vindos!

No dia seguinte, depois da reunião com a Secretária Municipal de Saúde Sra. Maria Ildete e os ACS's, fomos para as comunidades rurais mais distantes, no Bairro Gurutubinha.

O Sr. Pedro apresentava uma úlcera varicoza na perna e fazia o curativo em casa com espuma de colchão!


D. Constantina nos contou que aqui todo mundo bebe ÁGUA DA TORNEIRA! Depois do susto descobrimos que a água é tratada pela SABESP e é potável mesmo! Que bom!


D. Joana tomava o AAS de manhã e o Carlos tentou convencê-la de que seria melhor depois do almoço, senão poderia causar problemas gástricos.

Ele repetiu muitas vezes e antes de ir embora perguntou: "Que horas a senhora tem que tomar o AAS?" e ela respondeu com certeza: "De manhã!"

Conhecemos Sinhana, a artesã mais idosa da cidade, 86 anos! Além de não ter doenças ainda tem disposição para fazer panelas de barro! Nos levou para o seu rústico atelier (uma espécie de silo), deu uma aula sobre barro e nos presenteou com uma de suas obras de arte! Inesquecível!

No Bairro Fazenda nos deparamos com uma das situações mais chocantes até agora.










Depois "pulamos a cerca" para chegar à casa de D. Maria, pasmem: com 96 anos!

Tataravó do Agente de Saúde Moisés que nos acompanhava, pudemos atender as 4 gerações de hipertensos! Que saúde, D. Maria!


Seguimos para a casa da D. Maria Dantas, com 86 anos, engravidou 13 vezes!




À tarde, fomos para a Escola do Pavão com a ACS Noeli e pela primeira vez o Datashow não funcionou! E agora?!

Longe de desistir da palestra, tivemos uma idéia que deu muito certo: fizemos um TEATRINHO para as crianças com os temas das aulas - higiene, saneamento e primeiros socorros! Foi muito divertido!


A participação foi geral, crianças se transformavam em panela, em cachoeira, mostravam suas cicatrizes! Me joguei no chão simulando uma convulsão e entre risos eles aprendiam o que era certo!



No final, como nunca havia acontecido, me emocionei com a recompensa do improviso: muitos e muitos abraços intensos!





QUARTA-FEIRA - 07/11/07

Subimos 8km íngremes pelas montanhas para chegar ao famoso Bairro quilombola CANGUME.

É a 19a. comunidade remanescente de quilombo reconhecida no estado e abriga 36 famílias (150 pessoas). (Fonte: site gov.fed.)

Fomos guiados pelo Agente Comunitário de Saúde André, que mora lá e nos contou que plantam e fazem chá de amendoim! Pena que não era época...

Apesar de ser uma das comunidades mais fechadas, que mantém seus costumes e tradições são ESPÍRITAS KARDECISTAS! Eles não seguem a umbanda e o candomblé desde o início do séc. XX, devido à influência de um estudioso francês.


Nos sentimos extremamente bem lá! O lugar é lindo e tem uma energia boa, as casas são espalhadas pelo mato e há muita criança!




O Sr. Francisco, muito educado (apesar de mostrar a língua!) nos surpreendeu quando perguntamos se tinha estudado:
fez curso de Cinema e Detetive por correspondência! Mostrou orgulhoso os diplomas na parede! Nunca frequentou a escola, aprendeu a ler e escrever com a vida e tinha a fineza de poucos!






E quem não tem saudade do café coado na hora no velho coador de pano?

Contaram o porquê do nome "Cangume":

por volta de 1870, depois da Guerra do Paraguai (que envolveu o Brasil contra este país), um negro escravo fugiu e foi um dos primeiros a chegar na região de Pinheiro Alto, seu nome era José (ou João) Cangume.

A porca com seus filhotes estava folgadona bem em frente da casa.














Todos eles eram netos da mesma avó!



E pra me despedir de Cangume, dei uma de "moleca" e fui jogar futebol com a meninada! (O Carlos filmou tudo!)

Voltamos para a cidade leves, para uma palestra na escola do Bairro Lajeado cortado pela estrada.





Para terminar os atendimentos do dia tivemos que passar entre o gado!








No final do dia fomos conhecer VARADOURO, um pequeno cânion com pedras enormes, lindo! Nadamos no rio e foi tudo filmado, veja aqui em breve!

E à noite, sentamos no banco da praça para comer um lanchão e relaxar!
Que decepção, era pão com êpa! Não tinha nada dentro... também custava R$ 2,00...




QUINTA-FEIRA - 08/11/07
Pela manhã fizemos uma reunião com os Agentes Comunitários e a Secretária Municipal de Saúde, Sra. Maria Ildete.


O objetivo é trocar experiências, relatar o que vimos, tentar solucionar problemas encontrados, deixar multiplicadores do Projeto, ouvir deles as críticas e sugestões para que possamos melhorar. É claro que elogios são sempre bem-vindos!

Resultado positivo!

A POUSADA DA NICE (0xx15- 3557-1138) ficava em frente ao Posto de Saúde (de novo!) com um riozinho correndo no fundo!

Estes são os donos e fica aqui a dica pra quem quiser ser muito bem tratado!

D. Nice, uma mãezona, daquelas de perguntar o que gostaríamos de comer! Era comidinha feita na hora, com coisas de sua própria horta, sem agrotóxicos!

Sr. José, era um pai! Contava histórias e neste dia de despedida colocou uma música que ouvia na infância para tocar em sua velha vitrola! Emocionante!


Fomos para sua fazenda para conhecer a CACHOEIRA DO AREADINHO.

Depois de 4km a cavalo...


por trilhas de mata virgem...


dicas de sobrevivência na selva dadas pelo mateiro Sr. Genésio...


com o Carlos tendo "caído do cavalo" literalmente...


chegamos à cachoeira mais intocada que já vimos! Linda!


Voltamos com as nossas baterias recarregadas!


E carregados de presentes: queijo feito por eles e banana colhida na hora!

O chifre também foi de brinde!

9 comentários:

Nathalie Honório Cattai disse...

Adoraria receber notícias dos Médicos Da Terra. Seu trabalho é lindo !!!
Boa sorte em seu caminho !!!
Nathalie

Liliane Freire disse...

Parabéns pelo trabalho de vocês.
Que a luz e a bênção de nosso Criador os guie pelos caminhos.
Liliane Freire

Pérsio Alves de Almeida disse...

Como ser Humano vejo neste projeto a qualidade de vida com mais igualdade e conhecimento a todos - agradeço por existirem pessoas que ainda se preocupam com as outras,,,,

Pérsio

Katia G. de M. Melo disse...

AMEI a iniciativa de vocês,meus parábens ao casal.
Como profissional da aréa da saúde, só posso admirar e, quem sabe um dia, tambem participar de uma experiência
como esta.
Katia

Anônimo disse...

Nossa hj Vi essa postagem dos Médicos da Terra.
Sou de Itaoca e acho o lugar melhor do mundo que ja vi.
Parabéns pelo esforço.
Precisam vir para conhecer lugares mais lindos ainda.
que vcs viram não da nem 5%.Abraços

Anônimo disse...

Isso que eu chamo de trabalho com amor e profissionalismo.Desejo muita energia para que voces possam proceguir com seu trabalho.Parabens.
Paulo Antunes Soracaba

celio disse...

morei proximo a Itaoca no bairro Saltinho e confesso que adoro esse lugar estudei em Itaoca em 1993 e frequentava essa cidade frequentemente Hoje moro em Rio das Pedras proximo a Piracicaba, estive vendo as fotos do trabalho dos agentes de saude achei um trabalho maravilhoso Parabens e que esse trabalho possa ajudar muitas pessoas. um abraço a todos.

Celio Batista disse...

morei proximo a Itaoca no bairro Saltinho por 17 anos e atualmente moro em Rio das Pedras proximo a Piracicaba a 13 anos e estudei em Itaoca no ano de 1993 e sempre frequentava Itaoca vi as fotos na internet e achei lindo continuem fazendo esse maravilhoso trabalho porque esse povo maravilhoso precisa de pessoas como vocês Parabens

Edivaldo disse...

Edivaldo Almeida.

Adorei a história de vocês.
Dei aulas no bairro Lageado, escola Cacilda em 2008, mas ia lá só na terça-feira. Morei em Itapirapuã Paulista por um ano e dava aulas lá também.
Povo de Itaóca muito receptivo. Lembro da Nice, almoçava lá também, vendo o rio.
Triste o acontecimento na cidade, lamentável.
Parabéns pelo trabalho de vocês!